Simone Spinelli

About Simone Spinelli

Psicóloga Clínica, graduada pela UNESA-RJ. Descubra suas potencialidades e viva consciente. Torne-se protagonista da sua jornada.

Você é protagonista ou figurante?

By |2018-11-14T13:34:42+00:00novembro 14th, 2018|Categories: Reflexões|Tags: , , |

Quantas vezes estamos em um lugar qualquer e nos perguntamos:

“O que é que estou fazendo aqui?!” Isso já aconteceu comigo e arrisco a dizer que com você também.

Nos pegamos em situações onde nos sentimos incapazes de sermos nós mesmos, somos mais um naquela multidão de pessoas.

Passam os dias e às vezes acordamos e fazemos tudo tão robotizado que quando vamos dormir, a sensação é que não fizemos nada.

E aí dormimos, às vezes bem, outras vezes nem tanto, e mais um dia amanhece, acordamos e começa tudo de novo.

E lá se vai mais um dia do resto de nossas vidas. Digo isso porque, um dia a morte chega, e chega para todos.

Como não sabemos quando será esse dia, é melhor tomarmos uma atitude.

 

Começar a viver e não só sobreviver.

Vamos começar pelo quesito de como nos vemos.

Quantas vezes você olha no espelho e vê quem está refletido nele? Você se reconhece?  Você gosta do que está vendo?

Saiba que a única pessoa responsável pela imagem refletida no espelho é você mesmo.

Então se não está se reconhecendo, ou não está gostando do que vê, só você pode mudar isso.

E eu não me refiro a grandes mudanças, aquelas que envolvam uma cirurgia por exemplo, estou querendo lembrar as coisas simples.

O modo que arruma o cabelo, podendo descobrir um novo corte.

Para as mulheres, um toque de maquiagem, uma cor de batom diferente, o uso de uma máscara de cílios para realçar o olhar.

Para os homens, deixar o bigode crescer, ou se ele existe, tirá-lo. O mesmo

Gratidão, você pratica?

By |2018-04-24T16:16:16+00:00abril 25th, 2018|Categories: Reflexões|Tags: , , , , , , , |

A gratidão é uma das atitudes mais nobres que o ser humano pode estabelecer na sua vida.

Talvez você não saiba, mas em algumas culturas o agradecimento tem valor significativo e é quase como um ritual diário

Os árabes, por exemplo, pronunciam hamdulillah várias vezes durante o dia como forma de agradecimento e reconhecimento pelas dádivas.

No budismo, o ato de agradecer faz parte dos ensinamentos e hábitos imprescindíveis para seguir na filosofia.

Mas o que o “agradecer” traz para a vida dessas pessoas?

Muitas coisas, entre elas paz interior, pensamentos positivos e menos ansiedade.

Para o estado de espírito a gratidão é como um tônico, que afasta o mau humor e o péssimo hábito de reclamar.

Ou seja, a gratidão tem poder!

Neste artigo quero falar com você sobre o poder da gratidão, e o fato de que, a partir do momento que a colocamos em prática, começamos a enxergar a vida de outro modo.

 

Praticar a gratidão para purificar pensamentos e emoções

Alguma vez você já olhou para os vizinhos do seu bairro (principalmente aqueles com mais dinheiro, status, etc) e no seu pensamento uma voz insistente ficou martelando “se eu tivesse o que ele tem eu seria mais feliz”?

Isso pode parecer trivial, mas é uma forma frequente de pensamento e que ocorre nas mais diversas situações.

Ora consideramos que se fossemos mais bonitos nos sentiríamos de tal forma. Ora pensamos que se tivéssemos tal posição profissional as coisas não seriam desse jeito. Assim por diante nossos pensamentos buscam nos “conformar” e justificar atitudes que nos prejudicam emocionalmente, como

Solidão, estar só ou ser só?

By |2018-03-27T11:47:48+00:00março 28th, 2018|Categories: Moda, Reflexões|Tags: , , , , , , , , , , |

O isolamento é uma atitude de fuga, muitas vezes escolhida para nos distanciar de fatos mais dolorosos.

A solidão pode ser um estado permanente? É possível que você seja uma pessoa solitária ao invés de apenas estar se sentindo desta forma?

Para sermos mais claros, não existe uma única solidão que se ajuste aos sentimentos individuais de cada ser humano, o que encontramos são formas de solidão.

Algumas desembocam sentimentos de pânico e medo a partir de um comportamento de isolamento social que pode se agravar ao longo da vida.

Outras podem ser apenas reflexos de um momento pessoal ou ainda uma característica comportamental com a qual podemos aprender a conviver.

Seja como for, a solidão pode ser pessoalmente devastadora ou um fardo compartilhado com as pessoas a nossa volta.

Uma pessoa solitária pode não estar sozinha, apenas se sentindo desta forma a partir da maneira como interpreta o mundo.

Para simplificar, digamos que você tenha a mais absoluta certeza de que ninguém te entende em sua família. Como consequência passa a preferir cada vez mais o isolamento e quanto mais se fecha em si mesmo, menos as pessoas entendem seu comportamento.

No extremo desta sequência de eventos, suas reações à interação com as pessoas passam a ser baseadas em desconfiança.

A desconfiança pode desenvolver o medo e a partir daí é possível que se chegue ao pânico. Tudo isso por se distanciar da realidade compartilhada, como se todas as pessoas a nossa volta fossem incapazes de entender nossos sentimentos ou formas de pensar.

Enquanto na realidade, nossa forma de