Livro: Errando na Mosca, Juliana Araripe

Depois de uma longa e bonita carreira nos palcos e na televisão, a atriz Juliana Araripe decidiu por alcançar novos ares e estreia como autora no seu livro que não consegui definir entre crônicas, textos diversos ou textões do facebook que teriam muitos alcances.

A verdade é que é um livro dinâmico e espontâneo assim como Juliana (que carinhosamente chamo de Ju desde os tempos que ela interpretou Chica na novela Em Família nos capítulos iniciais).

Virei fã da Ju, a acompanhei nos teatros da vida ao lado de Camila Raffanti, sua amiga irmã, e criei grande admiração por elas que conquistaram o meu coração. Tenho a honra de acompanhar a Ju nesse novo momento da vida dela que considero de muita importância.

Falando sobre o livro, como disse, há uma incógnita na sua classificação. Quem tem Ju nas redes sociais sabe que cada um daqueles textos poderiam caber em sua linha do tempo do Facebook.

No livro, temos uma Ju gente como a gente. Que é responsável, mas também se atrapalha. Que ama, que é amada, que sofre desilusões. Uma Ju que é mãe de gente, mãe de bicho, dona de casa, atriz, roteirista, produtora e etc. etc. etc. Temos o retrato da mulher contemporânea.

Mas, ao mesmo tempo que Ju nos mostra que é possível e que a gente tem que se aceitar como somos, há alguns pontos negativos na obra. Em textos pontuais, e frases mais pontuais ainda, conseguimos perceber a visão de que o corpo fora do padrão não é um corpo bonito e que merece ser amado. Isso contrapõe a ideia de que bonito é a gente se sentir bem (que é explorado no livro, inclusive).

Tirando esses pontos, é bom. Boa escrita, bom prefácio (de Maria Ribeiro), boa orelha (de Domingos Oliveira), boa edição (de José Luiz Taham e da Editora Realejo Livros). Capa boa, lombada boa.

Vale a leitura!

O livro está à venda nas livrarias Da Travessa e Da Vila e também em lojas Online. O valor varia de R$ 40,00 à R$50,00.

By |2019-03-14T11:22:57-03:00março 22nd, 2019|Categories: Cultura|Tags: , , , |0 Comments

About the Author:

Ingrid Grandini
Paulistana e estudante de Direito da UFRJ, sou atriz e amante da arte, seja, cinema, televisão, música, literatura. Se identificado como "arte", me apaixono facilmente. Tento trazer para os que estão à minha volta a magia da arte brasileira.