Distonia Muscular Focal

Olá, pessoal.

Hoje não vou falar diretamente sobre nenhum assunto voltado a atividades físicas. Quero compartilhar com vocês, algo sobre minha história de vida.

Sou portador de distonia muscular focal, que acomete meu pescoço e ombro, interferindo na postura do meu pescoço e ombro esquerdo.

Tudo começou quando estava no final do meu curso de educação física na faculdade, para ser mais específico, no último período.

Um certo dia voltando da faculdade para casa comecei a sentir algo diferente como um desconforto no trapézio, mas não dei importância. Nesse mesmo dia, à noite, também senti alguns movimentos involuntários da cabeça na hora de dormir. Esqueci de citar, minha mãe é portadora da Distonia muscular, no caso dela generalizada, acomete todo o corpo. Mas voltando ao meu relato, na hora veio a minha cabeça que eu teria herdado geneticamente a Distonia que acomete minha mãe.

Confesso que não fiquei desesperado no momento e não contém aos meus pais. Após uma semana resolvi comentar com minha mãe sobre o q estava acontecendo comigo, prontamente minha mãe sugeriu que eu fosse ao médico que fazia o tratamento dela para que ele me avaliasse e pudéssemos ter um diagnóstico correto. Depois de todos os exames feitos veio a resposta que eu já imaginava, mas não queria acreditar, foi aí que meu chão caiu.

Depois desse dia passei por alguns anos bem difíceis. Foram 3 ou 4 anos de muito sofrimento psicológicos e emocionais.

Comecei a meu questionar e questionar a Deus como eu, um cara saudável, terminando a facilidade, prestes a iniciar minha vida profissional com 26 anos, como seria minha vida depois de descobrir esta patologia.

Então a primeira coisa que aconteceu foi a não aceitação, o que é comum com todos que sofrem um choque como este que pode mudar suas vidas de um dia para o outro. Em seguida entrei em um processo de depressão, ansiedade, síndrome do pânico, a tal ponto que fui parar na emergência em duas ocasiões achando que estava morrendo.

Mas quero focar em partes boas de todo este turbilhão de acontecimentos após o diagnóstico.

Comecei a ser acompanhado por excelentes profissionais na área de neurologia e psicologia, minha família (mãe e pai), meus amigos que nunca se afastaram, como eu imaginei que fosse acontecer, a fé em Deus e em mim mesmo.

Depois disso tudo, consegui constituir uma família, tenho um filho abençoado e lindo, trabalho na minha área de formação e sou pós-graduado.

Aí venho constatar que eu, profissional de educação física, sinto e percebo o quanto a atividade física ajuda a manter minha autonomia, minha autoestima e a me manter saudável, física e psicologicamente.

Portanto, seja qual for seu obstáculo neste momento da vida, se cerque de pessoas boas, tenha fé em Deus e em você, pratique atividade física e você verá que nenhum obstáculo é capaz de te deter.

By |2019-04-04T17:53:35-03:00abril 6th, 2019|Categories: Esportes|Tags: , |0 Comments

About the Author:

Marcelo Lima
Graduado em Educação Física, pós graduado em musculação e pós graduando em fisiologia do exercício, tem expertise em Reabilitação Cardíaca, Treinamento Funcional e HIIT.