O tema de hoje – fazer amigos – parece fácil, ainda mais para as crianças, mas encontrar amigos é bem mais complicado do que parece. Em meu consultório, por exemplo, é o principal motivo da insatisfação nas crianças. Mas por que os amigos são tão importantes?

São pelos amigos, a amizade, que grandes artistas escrevem poesias, músicas, peças de teatro e filmes que emocionam uma multidão. A amizade é uma das relações interpessoais primordiais para os seres humanos, e desde da infância aprendemos a fazer amigos.

Segundo Carl Rogers, a amizade “é a aceitação de cada um como realmente ele é”. Existe mais amor do que isso?

Voltando para a pergunta que não quer calar, como uma criança faz amigos? A resposta é obvia, brincando. Porém, as crianças não sabem mais brincar. Por onde começar, como brincar? Muitas delas não sabem perder, não persistem, não se frustram, não esperam sua vez, não aceitam o “não”, sempre querem brincar da sua maneira e com suas regras. O brincar faz parte do desenvolvimento infantil, e com a repetição das brincadeiras podemos treinar sentimentos como a imaginação, criatividade, persistência, imitação, atenção, memória, entre outros.

Presas pelas grades de casas, apartamentos e condomínios, com medo do perigo e da falta de segurança, as crianças são impedidas de brincar na rua, no play ou na casa do amigo. Com isso, não conquistam a autonomia necessária para estruturar sua independência. Os filhos são criados dentro de uma “bolha”, controlados pela internet, TV e pelos jogos eletrônicos. Vivem isolados, quando a vida é lá fora, no mundo nas relações, no brincar!

O brincar, além de proporcionar a aprendizagem, integra a criança socialmente possibilitando muitas amizades. Para trabalhar as matérias curriculares, a escola deve incluir jogos estruturados desde a Educação Infantil até o Ensino Médio, bem como proporcionar aos alunos mais tempo para brincar. As escolas teriam alunos com laços de amizades mais estáveis, inseridos e alegres. Além disso, o bullying diminuiria junto com a baixa estima, ansiedade, depressão, dificuldade de aprendizagem, entre outros problemas.

Seu filho se queixa por não ter amigos? Está na hora de brincar e aproveitar as férias.

“Não preciso nem dizer

Tudo isso que eu lhe digo

Mas é muito bom saber

Que você é meu amigo”

(Roberto Carlos)

 

E seja feliz!

Thelma