O poder da gentileza

By |2019-07-02T11:18:02-03:00julho 3rd, 2019|Categories: Reflexões|Tags: , , , , , , |

Dia desses fui tomar chocolate quente em um estabelecimento da cidade em que moro. Logo em seguida chegaram três adolescentes e sentaram-se na mesa ao lado da minha. Deste momento em diante comecei a recordar que eu era assim na idade delas. Eu e minhas amigas nos reuníamos nas lancherias da cidade para tomar sorvete, sundae, colegial, banana split, chocolate quente. E obviamente falar nos meninos que a gente gostava, com elas não foi diferente. Entre os diversos assuntos que as meninas conversavam, 100% eram sobre garotos. Coisas da idade! Nós também éramos assim (risos)! As meninas tiravam várias fotos, de vários ângulos para postar nas suas redes sociais.

Bom, na época em que eu deveria ter a mesma idade delas não existia celular, muito menos celular com câmera. Mas nós tirávamos fotos nas nossas câmeras fotográficas e tínhamos que esperar mais ou menos uma semana até as fotografias serem reveladas. A nossa ansiedade para ver estas fotos prontas era algo descomunal. Como também não existia redes sociais eu e minhas amigas guardávamos estes registros como recordação daquele momento. Mas, o que verdadeiramente me surpreendeu nas três meninas foi que elas foram muito gentis comigo, não me olharam como um “ser de outro planeta”. E ainda quando perguntei qual era o nome do chocolate quente que elas estavam saboreando, as três mais que rapidamente me ofereçam os seus para que eu pudesse experimentar. Saí dali muito feliz. Com a certeza que a gentileza e pessoas desprovidas de preconceitos tornarão o mundo

Burnout e a Síndrome da Compaixão na Medicina Veterinária

By |2018-02-01T14:32:21-03:00fevereiro 2nd, 2018|Categories: Psicologia, Reflexões|Tags: , , , , , , , , , , |

Olá, galera. Hoje trago o texto de um colega de profissão que fala sobre Burnout e a Síndrome da Compaixão, segue o texto abaixo!

BURNOUT é uma palavra em inglês que está relacionada com uma sensação de exaustão emocional. Como se alcançássemos o limite para lidar com os desafios na profissão. Nenhuma atividade profissional é livre de desafios emocionais, mas algumas delas lidam diretamente com a ansiedade em níveis acima do cotidiano da maior parte da população. Imagine a cabeça do palito de fosforo incandescendo: é efetiva, brilhante, funcional e, depois, apaga. Um palito de fósforo queimado não oferece mais fogo, energia, está esgotado no seu principal potencial. To burn, em inglês, significa queimar e burnout significa queimado, estafado ou, melhor, esgotado. O esgotamento emocional relacionado à profissão foi apresentado para a comunidade científica como uma justificativa para um mal cada vez comum: a exaustão oriunda da atividade profissional. É objeto de estudos dos psicólogos por quem eu sempre tive uma admiração imensa. A enfermidade da alma sempre me chamou mais atenção quando comparada àquelas físicas. Esse sofrimento é incisivo e cruel. eu posso garantir.

Por que os médicos veterinários sofrem mais? São inúmeras as justificativas, mas a principal dela é que vemos mais pacientes morrerem quando somos comparados com outras profissões ligadas à cura. Sofremos pelo nosso paciente – mas não estamos lá para sofrer – somos acionados para curar. E é assim que muitas vezes somos tratados. Uma parte da sociedade deixa claro que se gostássemos de animais, não seríamos médicos