Já fomos crianças

By |2019-10-10T14:57:28-03:00outubro 10th, 2019|Categories: Reflexões|Tags: , , , |

Todos nós já fomos criança. Creio eu que o que realmente fica desse aprendizado mágico e único da infância, e que apesar do que muitas vezes a vida adulta nos torna, é que nunca percamos a vontade de aprender sempre mais. A oportunidade de tentar acertar com os nossos erros, conseguindo assim crescer como ser humano. Procurar ter um coração doce e ingênuo, e sermos pessoas verdadeiras, que jamais percamos a felicidade que toda criança encontra nas pequenas coisas da vida.

 

 

 

 

 

Meu pai encenando “Chapeuzinho Vermelho” vestido de lobo mau (futuro médico e pai amoroso de três filhas), minha mãe tocando sua gaitinha (futura psicóloga, representante de São Gabriel em concursos de beleza e mãe dedicada de três meninas), Carlinha sempre muito linda desfilando vestida da flor Margarida (minha irmã amada, amiga e futura dentista), Bruninha brincando com sua boneca (minha irmã conselheira, inteligentíssima e futura médica), Simbinha bebê querendo ser um ursinho de pelúcia (futuro dono do meu coração , sempre meu gurizinho lindo), e eu fazendo pose para a máquina fotográfica (futura escritora, sempre querendo ser modelo).

Que nunca deixemos que a criança existente dentro de cada um se perca em meio ao que a vida adulta exige de nós.

Conselhos

By |2019-02-15T15:07:59-02:00fevereiro 15th, 2019|Categories: Reflexões|Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , |

O meu conselho é seja feliz. Apesar das dificuldades e problemas que a vida te apresentar, seja feliz. Às vezes terá uns obstáculos no meio do caminho. Retire-os da forma que puder e continue sendo feliz.

Pule. Cante. Dance. Brinque. Vibre. Faça o que lhe der prazer. Mas seja sempre feliz.

A vida é muito curta para nos privarmos de coisas que nos deixam bem. Alma leve. Coração em paz.

Se alguém interpretar mal o seu jeito de ser, não dê bola. A principal regra para a gente ser feliz é sermos nós mesmos. Quem não te entende, não te merece.

Curta muito a vida. Nunca esqueça que a única obrigação que temos é de sermos felizes. Jamais perca sua essência. Pois é isso que fará o seu coração bater mais forte.

O meu conselho é: viva a vida com intensidade e por inteiro. E em momento algum se arrependerá do que ousou fazer.

Você merece. Eu mereço. Todos nós merecemos a felicidade.

A Sutil Arte de Saber Dizer Não

By |2019-02-13T09:46:02-02:00fevereiro 13th, 2019|Categories: Psicologia|Tags: , , , , , , , |

A arte de saber ignorar supõe, muitas vezes, nos afastarmos de certas situações e inclusive pessoas. Portanto, ignorar é aprender a dizer não; é priorizar as coisas que realmente são importantes para você. Entenda que priorizar não é apenas ignorar o que te prejudica; é reorganizar a vida de forma a encontrar espaços próprios para ser autêntico, estar com pessoas que genuinamente lhe são queridas e sentir-se feliz. A propósito, ser feliz, ou perceber-se feliz, é um estado subjetivo, ou seja, é algo pertinente ao sujeito, é um sentimento individual, particular – é uma escolha pessoal. Ser feliz, é acima de tudo, um ato de coragem! E para isso, é necessário adquirir um olhar mais positivo e também mais realista das pessoas e das situações nas quais você está envolvido. Então, desenvolver o autoconhecimento (conhecimento de si) é de fundamental importância para esse processo, que é gradual e está em constante transformação, como o exemplo da Lei de Lavoisier, postulada em 1785 pelo químico francês Antoine Laurent Lavoisier (1743-1794), a Lei da Conservação das Massas. Considerado o Pai da Química Moderna, segundo ele: “Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”.

“A felicidade acontece quando, o que você pensa, o que você faz e diz estão em harmonia” (GANDHI, 1868-1948). Em outras palavras, é ser coerente com o que você pensa, faz e sente; é ser honesto com você, antes de tentar uma suposta honestidade com o outro. E para isso se tornar realidade, é preciso criar estratégias