Do Instagram para as passarelas!

By |2018-04-02T13:49:49-03:00abril 3rd, 2018|Categories: Moda|Tags: , , , , , , , , , , , , , |

Sempre presentes em alguns universos da moda, por muitas vezes o xadrez é destaque em coleções inteiras ou em peças chaves.

Quem acompanha as fashionistas e modelos sabe que nos últimos dois meses o xadrez vem sendo usado muito por elas, e não pense que é aquele bom e velho quadriculado preto e branco, o xadrez tem algumas variações de estampa.

Na primavera/verão o vichy foi a aposta que deu certo. Tinha saia, blusa ombro a ombro, vestido rodado, bandanas, bolsas e acessórios nessa estampa. Mas falando em outono/inverno, é a vez do vichy dar lugar ao príncipe de gales, tradicional e muito usado na alfaiataria, agora ganha versões modernas e super práticas. Mas não deixa de ser destaque em blazer e conjuntinhos.


Mas na realidade, quantos tipos de xadrez existem? Você já parou para pensar nisso? Pelo menos 12 tipos (confira na foto), são comuns nas tecelagens. Porém, a variação de cores se renova a cada ano.


E como usá-las neste inverno? O mais prático é o blazer xadrez com o corte alongado e um bom jeans. Mas se você quer ousar, faça do seu blazer over size um vestido, como Bella Hadid fez.

Quer ser clássico e atual? Conjuntinho xadrez, é a melhor escolha.


Quer ser moderna? A Fendi tem a peça perfeita para você se inspirar. 

Moda Inclusiva – Parte II

By |2017-09-18T16:29:27-03:00setembro 18th, 2017|Categories: Moda|Tags: , |

Olá, gente querida!

Encontrei poucas marcas e pessoas que trabalham com moda inclusiva, mas tudo o que encontrei está aqui.

No final da matéria, vocês encontrarão alguns links de sites que vendem roupas bonitas e confortáveis para pessoas especiais.

Confira a seguir duas histórias superinteressantes de pessoas que confeccionam roupas adaptáveis.

 

Izzy Camilleri

O trabalho de Izzy Camilleri é a prova de que a moda pode ir além da aparência. No mercado há 30 anos, passou metade desse tempo dedicando-se a linha de roupas adaptáveis. O que isso significa? Basicamente, entender as limitações das pessoas que usam cadeiras de rodas e, a partir daí, desenvolver soluções em roupas confortáveis e que não machuquem.

Izzy sempre levou seu trabalho muito a sério. Não à toa, coleciona nomes como David Bowie e Angelina Jolie na lista de pessoas que já usaram suas peças. Lembra do casaco de pele de raposa da Miranda Priestly no Diabo Veste Prada? Pois é! A confecção de roupas adaptáveis começou por acaso quando a repórter e ativista canadense Barbara Turnbull pediu uma capa de camurça que coubesse em sua cadeira de rodas. “Ela estava me explicando com todo amor como a capa deveria ser”. lembra Camillieri. “Ela também foi muito paciente comigo porque eu fiz um monte de perguntas”.

A capa foi um hit tão grande, que ela fez uma versão em cashmere e outra em jeans. A partir daí, ela foi ganhando mais clientes e desenvolvendo outras peças e passou cinco anos estudando moda para cadeirantes. “Eu realmente precisava entender tudo sobre o