Para sempre na memória

By |2019-05-14T16:39:25-03:00maio 15th, 2019|Categories: Reflexões|Tags: , , , , , , , , , |

Sempre que eu lembro do meu primeiro médico que já faleceu, vem esses pensamentos na minha mente: quem assistirá minhas próximas cirurgias? Quem escreverá o prefácio do meu próximo livro? Quem dirá para mim o quanto sou forte enquanto agulha os meus olhos colocando remédio para que eles se mantenham mais abertos?

Quem irá se emocionar junto comigo a cada conquista minha como se fosse mais que meu médico, um verdadeiro amigo?

Toda vez que passo pela rua do seu consultório fico olhando para aquele lugar de longe que eu ia desde que tinha nove anos e penso que nunca mais irei naquele local. Sexta-feira, certamente irei passar por ali e não vou vê-lo. Nunca mais irei ver o senhor.

Ficará guardado para sempre na minha memória afetiva toda a nossa luta para eu ter melhores condições de vida, nossas risadas, alegrias, tristezas, derrotas, vitórias e toda a nossa história. Ficará também o respeito, carinho, amor, consideração e amizade que sempre terei pelo senhor. E, tudo que o senhor fez por mim, sem medir esforço algum! Mas, principalmente fica um espaço vazio no meu coração que nenhum outro médico preencherá! Saudades, Doutor!

Burnout e a Síndrome da Compaixão na Medicina Veterinária

By |2018-02-01T14:32:21-03:00fevereiro 2nd, 2018|Categories: Psicologia, Reflexões|Tags: , , , , , , , , , , |

Olá, galera. Hoje trago o texto de um colega de profissão que fala sobre Burnout e a Síndrome da Compaixão, segue o texto abaixo!

BURNOUT é uma palavra em inglês que está relacionada com uma sensação de exaustão emocional. Como se alcançássemos o limite para lidar com os desafios na profissão. Nenhuma atividade profissional é livre de desafios emocionais, mas algumas delas lidam diretamente com a ansiedade em níveis acima do cotidiano da maior parte da população. Imagine a cabeça do palito de fosforo incandescendo: é efetiva, brilhante, funcional e, depois, apaga. Um palito de fósforo queimado não oferece mais fogo, energia, está esgotado no seu principal potencial. To burn, em inglês, significa queimar e burnout significa queimado, estafado ou, melhor, esgotado. O esgotamento emocional relacionado à profissão foi apresentado para a comunidade científica como uma justificativa para um mal cada vez comum: a exaustão oriunda da atividade profissional. É objeto de estudos dos psicólogos por quem eu sempre tive uma admiração imensa. A enfermidade da alma sempre me chamou mais atenção quando comparada àquelas físicas. Esse sofrimento é incisivo e cruel. eu posso garantir.

Por que os médicos veterinários sofrem mais? São inúmeras as justificativas, mas a principal dela é que vemos mais pacientes morrerem quando somos comparados com outras profissões ligadas à cura. Sofremos pelo nosso paciente – mas não estamos lá para sofrer – somos acionados para curar. E é assim que muitas vezes somos tratados. Uma parte da sociedade deixa claro que se gostássemos de animais, não seríamos médicos