O Mito de Narciso: e a sociedade de consumo de si mesma

Por |2018-06-12T16:51:16-03:00junho 12th, 2018|Categories: Moda|Tags: , , , , , |

Estamos no mês que se comemora o “Dia dos Namorados” no Brasil, 12 de junho, e nada mais temático do que escrever sobre o amor e seus amantes – consumidores de amor -, mas como poderia eu, amante dos clássicos, não introduzir um mito grego nesse artigo que pretende falar de amor e seus enamorados!

Antevendo os questionamentos sobre misturar mitos gregos em discussões atuais, devo, claro, um esclarecimento: os mitos nos ajudam a entender as relações humanas e guardam em si a chave para o entendimento do mundo. Segundo Paula P. Santos, do site infoescola, “O mito surge a partir da necessidade de explicação sobre a origem e a forma das coisas, suas funções e finalidade, os poderes do divino sobre a natureza e os homens. Ele vem em forma de narrativa, criada por um alguém que possuía credibilidade diante da sociedade, poder de liderança e domínio da linguagem […]”. A mitologia grega, está repleta de lendas históricas e contos sobre deuses e deusas, batalhas épicas, heroísmo e jornadas ao mundo subterrâneo, etc., que nos remetem à natureza de nós mesmos. Veja a lenda de Narciso, um belíssimo rapaz que ignora todas as moças e se apaixona por si mesmo… Quem de nós já não esteve em um relacionamento assim? Ou o contrário, o outro ama demais e nos sufoca.

A Psicologia vem estudando as relações tóxicas desde Freud e sua obra introdutória. Sobre o narcisismo: Uma introdução, texto de 1914. E não parou mais desde então. Esse é um assunto