A Menina de Tranças

Por |2018-04-18T17:11:25-03:00abril 19th, 2018|Categories: Reflexões|Tags: , , , , |

Em cada viagem que eu faço adquiro novas experiências e aprendo muito (para quem não sabe, eu amo viajar). Quando fui para Itália e estava em Roma percorrendo os corredores do Museu do Vaticano, percebi uma menina olhando para mim atentamente. Logo pensei “deve ser curiosidade de criança” pois já passei por vários episódios semelhantes. Mas mesmo ignorando por completo sua presença, ela continuava a me olhar. Então, resolvi retribuir o gesto com certa indignação e armadura. Foi quando ela me surpreendeu e nossos olhares se cruzaram. A menina retornou o meu olhar com um belo e ingênuo sorriso, o que me desarmou na mesma hora, eu retribuí sorrindo para ela também. Ela me olhou de novo e sorriu novamente com jeito tão meigo que cativou meu coração, e eu devolvi sorrindo com muita alegria. A menininha de tranças seguiu o seu caminho e eu segui o meu. Quando vi já tinha a perdido de vista. Nem pude dizer a ela o bem e a felicidade que seu olhar e sorriso me trouxeram. Mas quem sabe não nos encontramos outro dia por aí!? Espero que sim!

Pôr do Sol em Roma

Por |2018-02-23T16:20:09-03:00fevereiro 26th, 2018|Categories: Reflexões|Tags: , , , , , , , , |

Vi tantos pores do sol maravilhosos em Roma. Eu amo observar e fotografar neste horário do dia. A tão famosa Golden Hour, a tal da luz mágica, é o período do dia em que a luz do sol ganha tons alaranjados e sombras mais acentuadas. Muita gente gosta de tirar fotos nesse período (ao amanhecer ou entardecer), pois a iluminação da foto fica mais bonita, sutil e delicada. Quando eu noto que o pôr ou nascer do sol está bonito, logo peço para alguém registrar o momento, seja na minha casa em São Gabriel, Rio Grande do Sul, ou quando estava em Roma. Para mim é um dos espetáculos mais belos da natureza. Mas em Roma parecia ter outro gosto, talvez seja porque era a primeira vez que eu o via. Olhem para o céu nesta hora e tenho certeza que não se arrependerão. É lindo demais! É muito bom contemplar esses shows que a natureza nos oferece sem pedir nada em troca.

Também observei que tem muitos cachorrinhos lá, assim como em Florença. Enxergava eles por toda parte, nos restaurantes, dentro das lojas, no transporte público, no mercado, no trem viajando com seus donos sem precisar estar dentro das casinhas para transporte.  Tinha vezes que os via do lado de fora dos estabelecimentos sem aquele temor que os seus tutores têm de que sejam roubados. Percebi que todos são muito bem ensinados, cuidados e também que não há cãezinhos de rua. O que fazia com que eu lembrasse a todo

A presto, Florença!

Por |2018-02-07T08:47:07-02:00fevereiro 7th, 2018|Categories: Cultura|Tags: , , , , , , , , , , , , |

No nosso primeiro fim de semana na Itália, eu, minhas duas irmãs (Carla e Bruna) e Dienifer (minha ajudante) resolvemos ir pra Florença. A cidade é o berço do renascimento italiano, centro do humanismo europeu, com figuras como Dante e Leonardo da Vinci, e parada obrigatória para amantes da arte. Fiquei muito feliz e animada porque viajar sozinha me traz a sensação de liberdade e de fazer parte de um mundo que antes só pertencia às minhas irmãs. Sempre via as duas viajando pelo mundo e tinha uma imensa vontade de participar também.

Fomos de trem, 2 horas de viagem de Roma até Florença. Também nunca tinha viajado de trem, às vezes ficava imaginando como seria. Achei muito legal nos primeiros 10 minutos que me mantive acordada rsrs. Abri os olhos somente no nosso destino final, pegamos um táxi e dali nos encaminhamos ao hotel para deixarmos nossas bagagens e sair para jantar, pois estávamos famintas.

Saímos “caminhando” pelas ruas estreitas e com pouca iluminação, por ser uma cidade muito antiga as vias são assim. Segunda a Dienifer, os “becos” de Florença deram um certo medo nela, mas nós explicamos que eles são extremamente seguros e ela começou a curtir o passeio.

Como os pontos turísticos são muito próximos, podemos ir em quase todos a pé.

Na ida ao restaurante passamos pela Piazza della Signoria, uma das praças mais bonitas da cidade. Lá você encontra o Palazzo Vechio e a cópia de uma das esculturas mais importantes de Michelangelo, David. Passamos pela Fontana del

Minha primeira semana na Itália

Por |2018-01-31T10:05:36-02:00janeiro 31st, 2018|Categories: Cultura, Moda|Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , |

Chegando em Roma pude comprovar, mesmo sem acreditar, que eu estava em outro país. Foi só colocar meu possante (cadeira de rodas) na faixa de segurança que os carros pararam no mesmo segundo. Como não estávamos preparados para o inverno, ao acordar, nossa primeira atitude foi sair pela Via del Corso, famosa avenida de Roma e um shopping a céu aberto, em busca de roupas e calçados de inverno. Eu, minha mãe, minhas duas irmãs, meu padrasto e minha cuidadora (componentes da nossa “famiglia in viaggiare “) conseguimos encontrar várias coisas em conta e que, mesmo em euro, saíram muito mais baratas do que no Brasil. Como eu possuo um aparelho parecido com um marca-passo, preciso que desliguem o detector de metal das lojas para eu conseguir entrar. A pedido de minha mãe, meu médico fez um atestado explicando minhas condições, o que de fato está ajudando muito. Consegui entrar na Zara, Acessorize e em tantas outras lojas, mas na H&M disseram que não poderiam desligar o sistema de alarme e que não existia outra entrada. Fazer o que, né? Paciência!

Aqui os transportes públicos, escolas e hospitais funcionam como devem ser. Podemos andar tranquilamente a qualquer hora e em qualquer lugar sem o medo de ser assaltada ou de ser atingida por uma bala perdida, pois não existe violência. Tenho visto calçadas bem cuidadas e rampas de acesso em ótimo estado por todos os lados, pois como sou cadeirante sempre presto muita atenção na acessibilidade. Percebo que o povo italiano

Ir ao Topo